segunda-feira, 5 de maio de 2008

COMIDA 1


Refeitório Summer Camp

A gente não quer só comida
A gente quer comida
Diversão e arte
A gente não quer só comida
A gente quer saída
Para qualquer parte...

Mas é claro que, como uma boa e antenada mãe, você já saiba disso tudo aí na letra de “Comida”, mas por hora, vamos nos concentrar nela e deixar a diversão e arte para um outro post.

Quando se trata de alimentar os filhotes, "mamãe" sabe muito bem o que fala.
Nos Summer Camps não precisam se preocupar, a comida é farta e de boa qualidade e todas as refeições são incluídas.
O menu é internacional, para agradar a todos.
Vez por outra são apresentados pratos da culinária local, mas daqueles mais fáceis.
Na Alemanha, nada de chucrute e sim hot dogs com aquelas deliciosas salsichas.
Café da manhã com muita Nutella, e frios de todos os tipos.
Na Espanha também, nada de paella, muito jamón e empanadillas.
Não se preocupe eles adoram!
E o prazer de estar naquele refeitório com todos os novos amigos, superam qualquer dificuldade com algum sabor desconhecido.
Pode acreditar!
Aquele adolescente chatérrimo pra comer, se transforma num outro ser.
Viajar desde cedo é uma maravilha!
Pequenas coisas são capazes de grandes transformações.
Você vai conferir estas mudanças quando ele voltar e vai se surpreender...

Mas quando eles estão por conta deles mesmos, é que mora o perigo.
Para economizar, ou porque não tem tempo, comem qualquer coisa em qualquer lugar.
Meu filho ficou quase um mês comendo uma pizza quadrada de 1 euro, perto da Hauptbahnhoff de Dresden, apesar de ter uma cozinha á sua disposição no próprio apartamento.
Tem coisas que mesmo uma mãe organizada não consegue fazer.
Não posso daqui escolher o que ele vai comer lá, embora eu queira muito.
Posso dar as dicas, mas se ele prefere passar um mês de pizza, fazer o que?
O que eu sempre falo é para evitar comida de rua, tipo carrocinhas, que eu chamo de comida sem CNPJ.
Num problema qualquer de intoxicação fica difícil saber exatamente onde e como.
De todo modo, se o seu filho for mais fácil, uma boa pedida é comprar nos supermercados e fazer sua própria comida.
Na Europa e nos Estados Unidos existem muitas opções de comida semi-pronta, além dos nuggets e pizzas congeladas de sempre.
Frutas, queijo, sucos em caixinha, leite e pão de fôrma, não devem faltar no frigobar.
Se tiver um roommate o custo poderá ser rachado, e a elaboração dividida.
Não é difícil é só ter um pouco de organização e vontade.
Mas se tiver que comer na rua, a pedida é fugir dos locais turísticos, onde tudo é sempre muito mais caro.
Alguns jovens mais exigentes com comida devem ir preparados para ter um gasto maior. Restaurantes diariamente oneram consideravelmente o orçamento da viagem, mas se este não é o seu problema, ele então deve pedir dicas de bons lugares para pessoas conhecidas antes de se aventurar em qualquer lugar.
É essencial sair com um guia de viagem na mochila.

Um comentário:

nascinoborges disse...

Tankss..

Voce aprendeu muito com seu filho!

Voce sabe tudo
O.o

ow pelo menos quase...