sábado, 11 de julho de 2009

VIAJANDO EM TEMPOS DE GRIPE SUÍNA


Tenho recebido inúmeros emails de mães aflitas com filhos no exterior ou na dúvida se devem ou não permitir que façam o intercâmbio já programado.
É muito difícil responder estas questões, depende de cada um.
Eu cancelei este ano qualquer viagem, inclusive de turismo, ficarei menos preocupada, achando que tenho o controle da situação.
Mas isso vai cada pessoas, eu sou do tipo apavorada com doenças, neurótica mesmo.
Para quem já tem seus filhos no exterior, meu conselho é monitoramento redobrado, fazendo com que a escola e ele se comuniquem ao menor sinal de gripe, mesmo que achem que seja uma gripe comum.
O atendimento imediato é fundamental, portanto isso deve ser repetido para ele constantemente, jovens não são muito informados e minimizam todas estas coisas, então meu conselho é: Fique no pé.
E se achar que é demais pra você interrompa o intercâmbio e resgate seu filho.

7 comentários:

Diana Carvalho disse...

Eu sinceramente acho um exagero em todos os sentidos, totalmente incompatível com a experiência de se fazer intercâmbio, esta paranóia por conta de uma gripe. Viver é se arriscar. E dos riscos (comuns, do dia a dia) que se corre durante a experiência do intercâmbio, pegar uma gripe é tão insignificante, esse excesso é tão incoerente, que fico impressionada com o grau atingido por essa paranóia generalizada...

Marcia Casares disse...

Um jovem no exterior sozinho, sem experiencia doente de qualquer coisa, deixa sempre a familia insegura, em se tratando de uma pandemia pior ainda.
Não acho exagero, todos os cuidados devem ser tomados para que as situações de risco sejam minimizadas, sejam elas quais forem.
Evidentemente sem paranóia, mas com atenção.

Diana Carvalho disse...

A inexperiência do intercambista é uma característica comum a praticamente 100% deles. E tanto o intercambista, qto suas familias biológicas, assim como suas familias hospedeiras, ao meu ver, vão se sentir inseguros em diversos momentos durante a experiencia do intercâmbio. E por motivos bem mais razoáveis. É certo que existe uma pandemia (e graças a Deus, uma pandemia de uma gripe tão comum quanto qualquer outra doença digamos simples... assim como as outras gripes ou mesmo aquelas doenças que temos em algum momento da vida, como catapora, caxumba, e outras...) O que me preocupa é a mídia, que sei lá por que motivo, AQUI NO BRASIL, deixou as pessoas com mais medo dessa gripe, do que de outras coisas muito mais corriqueiras e graves. Enfim... temos é motivo para refletir.
Eu sou uma apaixonada por intercambio, e trabalho hoje, voluntariamente, orientando intercambistas brasileiros e tambem estrangeiros - que querem ter esta experiencia aqui conosco, no nosso pais. Por isso gosto muito do seu blog, tenho ele indicado em um dos meus.
Mas com relação à esta gripe, discordo da sua posição.
Acho que é coisa de "mãezona" - fantástica - que vc certamente é!!!

Abs, Diana

Anônimo disse...

Eu estive no México onde tudo começou e não estava essa loucura que esta aqui, todo mundo soube controlar bem a situação.

Legal o blog!

www.brasildestino.wordpress.com

Ana Paula disse...

Olá Marcia,
Adoro o seu blog e seus comentários...além de achar que mãe tem que ser assim mesmo, como você!!! Primeiro quero agradecer por essa iniciativa maravilhosa de dividir a sua experiência e a do seu filho, em viagens de intercâmbio,com a gente. Já li os seus posts sobre Buenos Aires e gostaria de tirar algumas dúvidas...Pois irei fazer o curso de espanhol em janeiro de 2010 lá.
A minha primeira dúvida é sobre inscrições e matrículas da UBA. Parece que eles não aceitam inscrições via internet(como seu filho comentou, tem que chegar no primeiro dia para conseguir a vaga)é isso mesmo ? Ah, ele estudou aonde ? No laboratorio de idiomas que fica na 25 de Mayo (no microcentro) ? Ou em outra sede da UBA ?
Última coisa, gostaria de saber dicas de hospedagem. Pois também já tinha pensado na hipotese de ficar na Azul Residencia. Mas ultimamente, tenho considerado a idéia de ficar em Hostel. Queria a sua opinião! Pois tive indicações de que alguns hostels em Baires são excelentes, até com um certo padrão europeu. Enfim...por enquanto é isso. Muito obrigada, mesmo. Por tudo !
Abraço carinhoso
Ana Paula

MARCIA CASARES disse...

Oi Ana Paula,
Fico feliz de poder ser útil na sua viagem.
Realmente é necessário fazer a matrícula no primeiro dia e ser um dos primeiros da fila, portanto chegue cedo!
Ele fez o curso na 25 de Mayo.
Sobre hospedagem, ele só sabe sobre a Residencia Azul, que não é grandes coisas, assim como os albergues de lá.
Argentina não é a Europa...
Boa sorte!!!
Bjussssssss

Cathi Corá disse...

Oi Marcia =)
Estou indo pra a Inglaterra em Julho e minha mãe está organizando tudo, mais eu não quero deixar tudo para ela, queria saber como posso fazer para ter uma noção maior de como vai ser e o tipow de roupa que devo usar e como ja ir pelo menos tendo um amigo com quem conheço, já que vou sozinha, sem conheçer ninguem pela primeira vez para fora do Brasil !!!
Beijos