terça-feira, 20 de maio de 2008

FIQUE ESPERTA 1

Há mais ou menos dois anos atrás, bandidos incendiaram um ônibus com pessoas dentro, na Avenida Brasil, no Rio de Janeiro, minha cidade.
A insegurança aqui tinha chegado num limite.

Imaginava o verão que se aproximava, com seus arrastões na praia, levando terror a população.
Eu estava absolutamente convencida de que era preciso tirar da cidade meu único filho.

Como eu iria viver esse verão, com o menino na rua, indo a praia, andando de bicicleta com Ipod no ouvido, relógio no pulso, enfim, levando uma vida normal, não permitida na nossa cidade.
Imediatamente resolvi que ele deveria aproveitar as férias e fazer um curso de idiomas nos Estados Unidos.
Era uma oportunidade dele estudar e deixar a mamãe trabalhar mais tranqüila.

Havia pouco tempo da devastação de New Orleans e eu acompanhando tudo pelos jornais e televisão, estava chocada com esses fenômenos naturais que até então, não existiam por aqui.
Minha preocupação era encontrar uma cidade segura e calma, onde um jovem pudesse estudar sem que sua mãe no Brasil ficasse desesperada.

Depois de muito pesquisar, cheguei a uma linda e pacata cidade.
Charlotte, um centro financeiro na Carolina do Norte
Quinhentos mil habitantes, longe de tufões, terremotos, furacões, enfim, me parecia a cidade perfeita.

A Universidade Queens, onde ele foi cursar o ELS, era bem localizada, e ficava próximo do centro.

Num domingo, ás 14.00 hs , meu filho foi com o seu roommate, comprar ingressos para um jogo da NBA , parou antes para um lanche no Starbuck, e já ia se dirigindo a bilheteria do estádio, quando foi rendido, por dois homens, que lhes exigiram dinheiro, apontando uma arma para sua cabeça.
Apavorados e entendendo pouco o que os homens falavam pois falavam muitas gírias, eles entregaram o dinheiro e tiveram que atravessar a rua sem olhar para trás, sob a mira de revólver.

Tudo igualzinho ao Rio de Janeiro...

Passaram depois do sustaço, o dia na polícia.

Contei esta história toda porque é preciso passar a eles, que apesar de estarem em cidades de países do primeiro mundo, não significa que estarão imunes a este tipo de acontecimento.

Fique esperta porque no primeiro mundo também tem ladrão, tarado, drogado...

Não pense que saindo dessa nossa “selva” seu filho vai viver num mar de rosas e estar em absoluta segurança.

Eles precisam ser prevenidos a ficar alertas.

5 comentários:

Camila disse...

Marcia, muito bom o post
violencia existe em todo lugar,
não adianta tentar fingir q nao...
o importante é estar preparado pra tudo...

abraços,
Camila.

Thomaz Erick disse...

Concerteza!
Devemos pensar nisso também, porem não deixem de fazer Intercâmbio pelo medo!

Afinal de contas, isso não ocorre tão frequentemente.

Fabi disse...

Tem de tudo, em todo lugar. Tem que ficar esperto com os outros intercambistas tb.
Quando fiz meu intercâmbio na Inglaterra, dois meninos do meu curso acharam que seria uma boa idéia roubar CDs de uma loja em Londres. Obvio que foram pegos e expulsos do colégio; minha amiga que namorava um deles quase se deu mal também!

Bjs

Lu Martins disse...

Nossa, Marcia.. Não sabia que o Leo tinha passado por essa situação! Pelo menos serviu de aprendizado para ele e, agora, para todos que estão acessando o blog.

Parabéns pelo trabalho feito por aqui! O site está ótimo. Beijão e sucesso!

Bruno disse...

Oi Márcia,
Parabéns pela iniciativa do Blog.
Abraços,
Bruno Seixas