terça-feira, 10 de junho de 2008

DEPORTAÇÃO? NEM PENSAR !!!


Já imaginou a angústia e o desespero de um deportado?
Saiba que isto tem acontecido com certa freqüência, e tem causado
grandes transtornos e aborrecimentos a estudantes e suas famílias.
O prejuízo financeiro é grande, pois os cursos não reembolsam os valores pagos, nem as companhias aéreas as passagens, e a decepção, esta não tem preço.
Para que esta situação não ocorra com seu filho, é necessário que a sua
viagem seja planejada e organizada nos menores detalhes.

As regras variam de nação para nação, por isso, entre em contato com a embaixada ou consulado do país para saber o que é necessário para entrar sem problemas.
Para os Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Austrália e Nova Zelândia, há exigência do visto de estudante.

No caso da Europa, os brasileiros não precisam de visto para entrar em qualquer um dos países europeus integrantes do espaço Schengen (território sem fronteiras internas que inclui Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Itália, Islândia, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Portugal e Suécia), mas existem algumas formalidades válidas para todos os destinos e outras mais específicas que o viajante deve saber.

Além do passaporte com validade superior a seis meses, o passageiro deve ter bilhete aéreo de ida e volta, com permanência máxima de 90 dias. (É necessário se informar para o tempo de permanência maior que 90 dias)
Alguns países exigem comprovantes de hospedagem, seguro saúde com cobertura de € 30 mil e demonstração de que possui recursos financeiros para a permanência no país durante o período desejado com um mínimo de € 60 por dia, além de um cartão de crédito internacional.

Se for ficar hospedado na casa de alguém, em um dos 24 países da Europa que pertencem ao Tratado Schengen, é preciso ter uma carta convite, providenciada pelo anfitrião em um departamento da Polícia Federal mediante o pagamento de € 100.
Estudantes devem levar carta da escola.

Verifique todas as exigências e providencie tudo, para que não haja nenhum problema.
Instrua seu filho para responder com clareza as perguntas do Oficial da Imigração.
Toda esta documentação deve estar guardada numa arquivo dentro da mochila, para que seja exibida no momento da solicitação.
O telefone do consulado deve estar á mão, para qualquer eventualidade.

Idem o livro de orações.

2 comentários:

Alexandra disse...

te dedico!
o blog ta maravilhoso! perfeito!
parabéns!

Alexandra Jordão

Soraia Alves disse...

Oiii adorei o blog e vou pedir uma ajudinha,,,tudo o q vc puder me ajudar sobre intercambio eu fiko granta!

beijooos