quinta-feira, 9 de outubro de 2008

MEDO DE AVIÃO


Toda vez que eu entro num avião me vem á mente esta música, antiquíssima mas que é boa de ouvir...
Que atire a primeira pedra aquele que nunca sentiu medo ou pelo menos desconfôrto numa viagem de avião.

Realmente não é dos momentos mais agradáveis aqueles passados á bordo, mas como nesta nossa atribulada vida moderna, não há meio de transporte mais eficaz que este.

Vamos então entender porque isto ocorre, e se for um impedimento na sua vida procurar uma ajuda profissional pode ser o melhor caminho.

Pedi a uma mãe de intercambista leitora do blog, para publicar seu texto.

Ela é uma psicóloga, gaúcha de Novo Hamburgo.

A ansiedade face aos eventos de uma viagem aérea, além do medo de voar de avião em si, pode enredar sentimentos e pensamentos diversos: preocupação por viajar de avião pela primeira vez, inquietação por viajar para um local desconhecido, ansiedade por encontrar ou afastar-se de pessoas queridas, preocupação de conseguir chegar a tempo para alguma conexão com outro transporte – aéreo ou não -, sentir-se desconfortável pela pressurização do ar interno do avião, preocupar-se com a bagagem, inquietar-se com compromisso profissional ou social futuro, entre muitos outros sentimentos.

Em situações que geram ansiedade, o sujeito se prepara para a luta e fuga, controla seus riscos e sua vida; porém, numa cabine de uma aeronave, esse sujeito fica a mercê das habilidades profissionais de outros – piloto, encarregados de manutenção, pessoal de terra, etc. – e da segurança do equipamento, ou seja, não tem controle sobre si e por conseguinte, não tem para onde fugir. Isso, pode desencadear pensamentos negativos relacionados ao perigo, superestimando-o e subestimando os recursos pessoais para lidar com as situações consideradas perigosas.

A ansiedade pode ser generalizada ou enfocada em situações específicas, como nos transtornos fóbicos.

Também o medo de voar não é um fenômeno unitário, pois pode implicar um ou mais medos: medo de altura, medo da clausura, medo de chocar-se, medo de não ter o controle da situação e depender de outros (piloto), medo de morrer (separação), entre outros.

Nas últimas décadas, as pesquisas e as práticas psicológicas vem desenvolvendo intervenções eficazes para o manejo da ansiedade associada à viagem de avião e a terapia no modelo cognitivo-comportamental se mostra muito eficiente na superação do medo de voar.


Autor/ Fonte
Márcia Copetti / Márcia Copetti

2 comentários:

Guii disse...

Oi, eu não sei muito bem como mexer em blogs, então eu vou postar aqui mesmo, eu adoro esse seu blog e acompanho ele a muito tempo, pois eu sempre quis fazer o intercâmbio cultural, e esse foi o site que mais me ajudou...bem , os meus pais são completamente contra o intercâmbio e eu queria saber se você poderia colocar algumas dicas de como convencer os pais a peno menos procurarem saber do que se trata realmente o intercâmbio, ou então um tópico de prós e contras o intercâmbio cultural.

Obrigado,
Beijoos ;*

Fabiano disse...

Oi Marcia, td bem??
Bom, estou querendo fazer intercâmbio para o Canadá em ago/09, no entanto, uma coisa vem me preocupando muito. Como é a aceitação de negros no Canadá?! Em todas as empresas de intercâmbio que eu olhei fotos, não vi nenhum. Fico com medo em relação a isso. O preconceito já é dificil aqui dentro (por se tratar de um país multi-racial) quanto mais lá fora em uma cultura desconhecida. Aguardo resposta.

Até breve.